6 de novembro de 2014

Um engano inspirador


A revista Visão, de hoje, uma visão verde, teve interesse em saber o que fazíamos e escolheu a campanha "E que tal sermos donos disto tudo" para as suas "12 boas - e sustentáveis - ideias" que ilustram como a sustentabilidade também é economia.

Com uma fotografia do João Cosme, lá estamos na revista com muita satisfação.

Um mal entendido sem importância sobre o que significavam as percentagens de financiamento já angariado fez com que a notícia saísse com um engano: o de que a campanha necessitaria de 20 mil euros.

A reacção foi a normal perante qualquer coisa que poderia ter saído melhor, mas depois da primeira reacção, a pergunta, meio a brincar, meio a provocar, passou a ser "e porque não?".

Sabemos que falta mais de metade do financiamento que tem um objectivo exigente (e longe de estar garantido) mas recorrentemente, sobretudo depois do arranque da campanha ter sido muito melhor que as nossas previsões mais optimistas, perguntam-nos o que faremos se as coisas correrem tão bem que ultrapassemos os 12 mil euros de financiamento necessário para estes dois terrenos.

Por isso discutimos essa hipótese, reconhecendo-a como apenas um cenário possível, embora não o mais plausível.

E definimos uma resposta: 88,5% de todo o montante que ultrapassar os 12 mil euros será canalizado para a compra de mais terrenos.

Não sabemos quais, não temos ainda ideia.

Comprar terrenos de forma sensata, com respeito pelos vendedores e pelo dinheiro de terceiros que temos a responsabilidade de gerir, não permite compras de impulso e sem ponderação, mas sabemos que 88,5% do dinheiro a mais será para esse fim, quando a oportunidade surgir.

Os restantes 11,5% serão para pagar as despesas da subscrição pública e para financiamento do funcionamento da associação, que naturalmente também precisa de garantir a sua própria sustentabilidade.

Precisamos de 12 mil euros, mas não vemos razão para não tentar corrigir a notícia da Visão angariando mais do que previmos inicialmente, e do que é necessário para estes dois primeiros terrenos. Pedimos à jornalista para não corrigir os vinte mil euros, para nos lembrarmos de que afinal ainda pode vir a ter razão.

Sem comentários:

Enviar um comentário