10 de dezembro de 2015

Afinal ... é possível


No dia 9 de Dezembro a página da Montis no Facebook chegou aos dois mil aderentes.
Em si, é só um número redondo e apesar de procurarmos manter este blog e aquela página atualizadas e com informação útil, para além de usarmos o email com frequência, o facto é que ainda não conseguimos ter uma comunicação consistente, não temos a imagem trabalhada, não temos um site, etc..
Mas vale a pena perder um minuto a olhar para os resultados de uma pequena associação nacional que opta por ter a sua sede numa pequena vila, fora dos grandes centros, não tem dirigentes mediáticos, não tem apoios de peso, quer financeiros, quer de universidades ou de outro tipo de organizações com influência social e quase não gasta dinheiro em comunicação.
Em ano e meio 338 pessoas entenderam confiar vinte euros de quota à Montis, comprámos mais de cinco hectares de carvalhal, chegámos a acordo para gerir mais 150 hectares, organizamos um passeio mensal, já fizemos quatro colóquios fora de grandes centros (dois dos quais em aldeias), temos um embrião de programa de voluntariado em desenvolvimento, participamos activamente na discussão do plano de acção para a conservação do lobo e no processo de criação do primeiro parque natural local de Portugal e, acima de tudo, conseguimos que os nossos sócios, de forma geral, tenham a sensação de que os seus vinte euros anuais (mais os 17 mil euros do crowdfunding) não foi dinheiro deitado à rua.
A sustentabilidade para os próximos dois anos está essencialmente assegurada e continuamos a trabalhar para aumentar os recursos que possamos dedicar à gestão dos terrenos.
Num país em que se diz tantas vezes que é impossível ter resultados contando essencialmente com a boa vontade das pessoas comuns, não podemos deixar de sentir uma grande satisfação e algum orgulho.
É tempo de olhar para o desenvolvimento da Montis nos próximos dois anos, reforçando a ideia de envolvimento das pessoas pelo prazer de pôr as mãos na terra e os pés ao caminho.
Veremos o que conseguiremos fazer mas, para já, muito obrigado a quem tem confiado na Montis.

Sem comentários:

Enviar um comentário