Preparando o futuro

"Foi um dia bem passado.  
Apesar das árvores queimadas, o carvalhal mantém-se aprazível.
Temos confiança na capacidade regenerativa da natureza e que daqui a uns anos estará tudo novamente verdinho. 
E com caminhos amplos. 
Obrigada pela merenda que estava óptima e por cuidarem do "nosso" carvalhal.
Gostámos muito de conhecer a Carolina :)"

O texto anterior chegou-nos hoje.
Como em todos os segundos Sábados do mês houve voluntariado e estivemos a trabalhar na gestão da propriedade de Vermilhas.

O grupo deste Sábado, Escola de Celorico de Basto e a família Figueiredo.

A Escola de Celorico de Basto dedicou parte do dia a preparar a recuperação da área ardida.

A escola de Celorico de Basto na propriedade de Dumação.
Enquanto damos tempo para a Natureza responder, a prioridade tem sido preparar o futuro, ou seja, intervir de forma a acelerar os processos naturais.
Os salgueiros colocados no início de Março na linha de água parecem estar a adaptar-se, contribuindo para a reconstituição da galeria ripícola, isto é, das matas que acompanham os rios e as ribeiras.

Estacaria de salgueiro 

Depois do picnic, com a companhia da família Figueiredo, fomos meter as mãos ao trabalho.
A família Figueiredo, com a ajuda da Queeny, deu continuidade ao esforço que vem sendo feito de manutenção de acessos que estavam ocupados por vegetação e que o fogo tornou visíveis.




Estes caminhos, quando esteja "tudo novamente verdinho", serão sem dúvida muito importantes para se conseguir trabalhar em locais anteriormente inacessíveis.




A escola de Celorico de Basto pegou nas enxadas e trabalhou na recuperação de uma levada que irá permitir trazer água desde a linha de água para o interior da propriedade.




A água que agora segue ao longo da encosta irá aumentar a humidade no solo, melhorando as condições para a vegetação.



Já não faltará muito para podermos avaliar melhor o estado da vegetação, o que ficou calcinado e morto, o que manteve a raiz viva e rebentará a partir do chão e se algumas árvores e arbustos ainda mantiveram a copa viva e rebentam de cima.
Nessa altura iremos gerir a vegetação, preparando o próximo fogo, daqui a dez, quinze anos, tirando partido destes trabalhos de suporte na gestão dos caminhos e da água, com o apoio de quem nos vai dando a mão.
Muito obrigado pela generosidade.

Luís Lopes

Comentários

  1. Muito "giro". Obrigada a todos os voluntários que permitem repor o verde e toda a cor na terra queimada e tão mal tratada, obrigada mais uma vez e bem hajam, pode ser que numa próxima vez contem com a presença de 2 septuagenários... até à próxima

    ResponderEliminar

Publicar um comentário